sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Decorreu, ontem, a apresentação da Revista Cultural "Praça Velha" nº 32 e dos cinco novos cadernos da coleção o "Fio da Memória"


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Decorreu, ontem, dia 13 de dezembro,  na Sala Tempo e Poesia da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, pelas 18h00, o lançamento do nº 32 da Revista Cultural Praça Velha e dos números 110 ao 114 da Coleção “O Fio da Memória”.
O 32º número da Revista conta com colaborações de Carlos d’Abreu e Emilio Rivas Calvo, Pedro Carvalho, João Carlos Lobão e António Carlos Marques, Rui Pissarra, João Bigotte Chorão, Manuel a. Domingos, Maria de Lurdes Sampaio, Carlos Barroco Esperança e Célio Rolinho Pires. O Portfolio é da responsabilidade de Daniel Margarido e a Grande Entrevista a Valentín Cabero Diéguez é conduzida por Fernando Paulouro. Poesia conta com a participação de Daniel Rocha e João Esteves Pinto. Recensões críticas de livros e cd’s incluem colaborações de José Manuel Mota da Romana, José Luis Lima Garcia, José Monteiro, Antónia Terrinha, Fernando Carmino Marques, Teresa Correia, António José Dias de Almeida, Adelaide Lopes, Joaquim Igreja, Antonieta Garcia, Manuel Sabino Perestrelo, Aires Almeida, e Pedro Pires. Este número termina com a já habitual Súmula de Atividades Culturais.
A Coleção “O Fio da Memória” conta com mais cinco opúsculos dedicados aos seguintes temas: “Cemitérios - A eternização da memória” de José António Afonso Rodrigues; “Asa de Azul” de Maria Afonso, com nota introdutória de Lusitana Ricardo; “Paulo Marques – artesão de miniaturas de madeira” de Francisco Pereira Barbeira; “Saberes e sabores da Faia– Açorda de bacalhau, uma tradição à mesa” de Vitória Brás e “Escape livre - O mais antigo programa de automobilismo na rádio em Portugal” de Helder Sequeira.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Cineclube da Guarda apresenta hoje no TMG "Um conto de Natal"

Hoje, dia 12 de Dezembro, o Cineclube da Guarda apresenta, com o apoio do TMG, o filme "Um Conto de Natal" do realizador Arnaud Desplechin. A sessão tem lugar no Pequeno Auditório do Teatro Municipal da Guarda às 21h30. O filme está classificado para maiores de 12 anos e tem como protagonistas Catherine Deneuve, Jean-Paul Roussillon  e Anne Consigny..

O filme conta a história do casal Junon e Abel que tiveram inicialmente dois filhos, Joseph e Elizabeth, mas Joseph acaba por morrer aos sete anos devido a uma doença genética pois nem os seus pais, nem a irmã, nem o filho que conceberam para o tentar salvar, Henri, eram dadores de medula compatíveis. Junon e Abel têm ainda um quarto filho, Ivan, e tentam recuperar e esquecer a morte do mais velho. Mas as relações familiares vão-se deteriorando com o passar dos anos. Enquanto Elisabeth se torna numa dramaturga melancólica, Henri é banido e torna-se na ovelha negra da família e Ivan é o mais calmo de todos. Até ao dia em que descobrem que também Junon está doente e precisa de um transplante. Será que alguém na família será compatível e será que conseguem resolver as suas diferenças?

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

“Feirinha da cultura em tempos de crise e a pensar no Natal" de 14 a 16 de Dezembro no Café Concerto do TMG

Nos próximos dias 14, 15 e 16 de Dezembro, o TMG organiza no Café Concerto a “Feirinha da cultura em tempos de crise e a pensar no Natal", uma feira de artigos culturais a preços acessíveis.
Quem quiser participar nesta actividade, vendendo os seus artigos no Café Concerto, deverá contactar o relações públicas, Carlos Antunes através do telefone 271 205240 ou do email carlos.antunes@tmg.com.pt
A Feirinha poderá depois ser visitada das 21h à 1h na Sexta e durante todo o horário de funcionamento do Café Concerto no Sábado e Domingo.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Festival "Saberes e Sabores da Faia", decorreu no dia 8 de Dezembro



No passado dia 8, na Faia, decorreu ao longo de todo o dia o “Festival Saberes e Sabores da Faia”. Organizado pela Junta de Freguesia da Faia e com o apoio da Câmara Municipal da Guarda a actividade contou com uma série de iniciativas incluindo o lançamento do caderno nº 113 da Coleção “O Fio da Memória”:“Saberes e sabores da Faia – Açorda de bacalhau, uma tradição à mesa” de Vitória Brás. Este caderno juntar-se-á a outros quatro números a apresentar no dia 13 de Dezembro, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, pelas 18h00.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Lançamento da Revista Cultural Praça Velha nº 32 e de novos números da Coleção “O Fio da Memória”


 
 
No próximo dia 13 de dezembro, quinta-feira, na Sala Tempo e Poesia da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, pelas 18h00 decorrerá o lançamento do nº 32 da Revista Cultural Praça Velha e dos números 110 ao 114 da Coleção “O Fio da Memória”.
O 32º número da Revista conta com colaborações de Carlos d’Abreu e Emilio Rivas Calvo, Pedro Carvalho, João Carlos Lobão e António Carlos Marques, Rui Pissarra, João Bigotte Chorão, Manuel a. Domingos, Maria de Lurdes Sampaio, Carlos Barroco Esperança e Célio Rolinho Pires. O Portfolio é da responsabilidade de Daniel Margarido e a Grande Entrevista a Valentín Cabero Diéguez é conduzida por Fernando Paulouro. Poesia conta com a participação de Daniel Rocha e João Esteves Pinto. Recensões críticas de livros e cd’s incluem colaborações de José Manuel Mota da Romana, José Luis Lima Garcia, José Monteiro, Antónia Terrinha, Fernando Carmino Marques, Teresa Correia, António José Dias de Almeida, Adelaide Lopes, Joaquim Igreja, Antonieta Garcia, Manuel Sabino Perestrelo, Aires Almeida, e Pedro Pires. Este número termina com a já habitual Súmula de Atividades Culturais.
A Coleção “O Fio da Memória” contará com mais cinco opúsculos dedicados aos seguintes temas: “Cemitérios - A eternização da memória” de José António Afonso Rodrigues; “Asa de Azul” de Maria Afonso, com nota introdutória de Lusitana Ricardo; “Paulo Marques – artesão de miniaturas de madeira” de Francisco Pereira Barbeira; “Saberes e sabores da Faia– Açorda de bacalhau, uma tradição à mesa” de Vitória Brás e “Escape livre - O mais antigo programa de automobilismo na rádio em Portugal” de Helder Sequeira.

 

Sessão de leitura de poemas de "A Casa Incendiada" sábado no Café Concerto do TMG

No sábado, dia 8 de Dezembro, Américo Rodrigues apresenta no Café Concerto do TMG a leitura de poemas de "A casa incendiada" (edição Luzlinar e Bosq-íman.os.), o seu último livro cujo lançamento acontece no mesmo dia, às 17h30, na Biblioteca Municipal Edurado Lourenço.
Nesta sessão no TMG, marcada para as 21h30, o autor será acompanhado pela música de Victor Afonso. A entrada é livre.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Andarilho anima Quadra Natalícia







Nos próximos dias 8 e 9 o Projecto Andarilho animará algumas festividades de Natal das colectividades do concelho:

- Dia 8  - Festival Saberes e Sabores da Faia

14h00 - Grupo de Concertinas “Estrelas da Serra”

17h00 – Rancho Juvenil de Vale de Estrela;

 - Dia 8 – Jantar de Natal da Associação Cultural, Social e Recreativa da Sequeira

 19h30 – “As Papalvas” pelo Aquilo Teatro;

 - Dia 9 – Festa de Natal do Centro Social e Paroquial de Maçainhas

 15h00 – Conjunto Rosinha do Centro Cultural da Guarda.

 As actividades são organizadas pelo Núcleo de Animação Cultural da Câmara Municipal da Guarda e contam com o apoio das colectividades envolvidas.

Festival "Saberes e Sabores da Faia", dia 8 de Dezembro



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


No próximo dia 8, na Faia, decorrerá ao longo de todo o dia o “Festival Saberes e Sabores da Faia”.
Organizado pela Junta de Freguesia da Faia e com o apoio da Câmara Municipal da Guarda a actividade contará com uma série de iniciativas incluindo o lançamento do caderno nº 113  da Coleção “O Fio da Memória”: “Saberes e sabores da Faia – Açorda de bacalhau, uma tradição à mesa” de Vitória Brás. Este caderno juntar-se-á a outros quatro números a apresentar no dia 13 de Dezembro, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, pelas 18h00.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Filme e tertúlia “La Toma”, de e com Marcos Farias Ferreira no TMG

Na próxima sexta-feira, dia 7 de Dezembro, o TMG apresenta no Pequeno Auditório, às 21h30, o filme “La Toma”, de Marcos Farias Ferreira. O realizador cresceu e estudou na Guarda. É professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa (ISCSP-UTL) e professor convidado no CUCEA, Universidad de Guadalajara (México) e Universidad ORT, Uruguay. É também cronista do Jornal “O Interior”.
O documentário foi filmado em Estelí, Nicarágua, em Agosto de 2010. Um ano após a ocupação de terrenos privados nazona de La Chiriza, uma das periferias da cidade, os novos povoadores organizam-se e procuram legalizar o reclamado direito à propriedade. Percorrendo a comunidade e partilhando o seu quotidiano, “La Toma” dá-nos a conhecer os povoadores e as suas histórias, sonhos e esperanças, receios e dificuldades.
Ao filme, segue-se uma tertúlia que contará com a presença do realizador

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

CEI associa-se às Comemorações do Dia da Cidade


O Centro de Estudos Ibéricos vai levar a efeito as seguintes atividades, a realizar nos próximos dias 26 e 27 de novembro, integradas no Dia da Cidade da Guarda:





- Exposição “Entre Páginas: o esplendor da dispersão em livros da biblioteca de Eduardo Lourenço”
26 de novembro, 18h00, Sala Tempo e Poesia, Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço
Trata-se de uma mostra singular, em torno dos livros doados por Eduardo Lourenço, diretor honorífico de CEI, à biblioteca municipal da sua cidade. Para além das singulares dedicatórias, os livros que constituem o Fundo Eduardo Lourenço continham no seu interior inúmeras notas, cartas, recortes de jornais e cartões-de-visita, entre outros. Dispersos que o ensaísta foi guardando ao longo de décadas, entre as páginas dos seus livros. É uma parte deste material que constitui a mostra "Entre Páginas", complementada por uma conversa acerca de livros, de literatura e de Eduardo Lourenço, conduzida por António José Dias de Almeida, membro da Comissão Executiva do CEI.






Sessão Solene de Entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2012
27 de novembro, 16h00, Sala António Almeida Santos (edifício da Câmara Municipal da Guarda)
Sessão solene de entrega do Prémio Eduardo Lourenço ao teólogo jesuíta espanhol José María Martín Patino
A Sessão terá início pelas 16h00 e insere-se nas Comemorações dos 813 anos da atribuição do Foral à cidade da Guarda. Estão previstas as intervenções dos Reitores das Universidades de Coimbra e de Salamanca, do galardoado e do Alcade de Juzbado (Salamanca), proponente da candidatura escolhida. Segue-se a Sessão Solene do Dia da Cidade que contará com a intervenção do Secretário de Estado da Cultura e do Presidente da Câmara Municipal da Guarda.

Exposição “Paisagens de Fronteira”
No átrio da Sala Almeida Santos estará patente a Exposição “Paisagens de Fronteira”, uma mostra fotográfica de Luis Azevedo, Fernando Curado Matos e Monteiro Gil que revisita os territórios raianos fronteiriços.






Revista Iberografias nº 8
Na mesma ocasião, será lançado o oitavo número da Revista “Iberografias”, revista anual do Centro de Estudos Ibéricos, que destaca três vultos da cultura lusófona: Eduardo Lourenço, Manuel António Pina e Mia Couto.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"Guarda: sopro vital" estreia sexta-feira no TMG




Revelamos um pouco daquilo que será o espectáculo "Guarda: Sopro Vital". Eis imagens de ensaios e bastidores de um espectáculo que conta com a participação de cerca de 300 pessoas e com a grande adesão das colectividades do concelho da Guarda e de outros grupos da região:


Aquilo Teatro, Associação Cultural e Desportiva do Jarmelo, Associação Cultural Social e Recreativa da Sequeira, Centro de Cultura e Desporto de Aldeia do Bispo – Camponeses da Aldeia do Bispo, Clube de Montanhismo da Guarda, Conservatório de Música de S. José da Guarda, Duo Beatbox, Fanfarra Nem Fa Nem Fum, Gambozinos e Peobardos – Grupo de Teatro da Vela, Grupo Coral Pedras Vivas, Grupo de Cantares de S. Miguel da Guarda “A Mensagem”, Grupo de Cantares da Arrifana – Associação Cultural, Grupo de Cantares “Ontem Hoje e Amanhã” de Maçainhas, Rancho Folclórico – Centro Cultural da Guarda.

Trata-se do espectáculo comemorativo do 813º Aniversário da atribuição de foral à Guarda que estará em cena no TMG nos dias 23 e 24 de Novembro pelas 21h30 e no dia 25 de Novembro pelas 16h00.
Este espectáculo é uma co produção do Teatro Municipal da Guarda, Câmara Municipal da Guarda e Trigo Limpo - Teatro ACERT.

Fotos de ensaios de Armando Neves/TMG
Adquira bilhetes para o espectáculo aqui.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

LES ASPIRATEURS. 23 de Novembro . 23h30. Sede do Aquilo Teatro















O primeiro single dos berlinenses Les Aspirateurs, “Le Crime (Ne Paie Pas)”, é um autêntico hino de “foot stomping” e amostra fiel da sua música, inspirada pela batida francesa dos anos sessenta e com uma atitude gloriosamente kitch.

Shake, Bubblegum, Powerpop, Psych, Mersey, Frat, Boogaloo? Depois de uma noite quente com os Les Aspirateurs, estes conceitos não importam! Para eles, apenas uma coisa é realmente importante: The Beat! Les Aspirateurs são constituídos por Timeau na bateria, Benoît na guitarra e voz e André na guitarra e voz.

http://www.myspace.com/lesaspirateurs

Entrada 2Euros

terça-feira, 6 de novembro de 2012

“Histórias cheias de ar” durante toda a semana no TMG!

Até sexta-feira (dia 9 de Novembro) sobem ao palco as “Histórias cheias de Ar”, uma criação do Serviço Educativo do TMG que revela histórias surpreendentes sobre o ar e sobre como ele afecta as nossas vidas e tudo o que fazemos, numa produção destinada a escolas do 1º ciclo e jardins-de-infância. O espectáculo terá duas sessões diárias, às 10h00 e às 14h30. Conta com o texto de Américo Rodrigues, a interpretação de Américo Rodrigues e Élia Fernandes, a música de Victor Afonso e a criação da marioneta (o galo, protagonista do espectáculo) é assinada pelo artista plástico Daniel Martins. Trata-se da «história de um elegante galo que está apaixonado por uma bela assistente que gosta de fazer experiências com… ar! Apesar do galo cientista viver triste por não saber voar, este está feliz porque nesta história o amor também “está no ar”. E é com o peito cheio do ar que respiramos que é feita esta história, com experiências surpreendentes e sons de instrumentos e objectos produzidos… com ar, pois claro!», refere o texto da folha de sala do espectáculo.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Festa da Castanha e da Jeropiga, em Famalicão, dia 10 de Novembro















O Centro Cultural de Famalicão organiza, no dia 10 de Novembro de 2012, a VII edição da Festa da Castanha e da Jeropiga. Trata-se de uma evento de animação sócio comunitária focado na recuperação e valorização dos produtos da terra - a castanha e a jeropiga.

Do programa destacam-se o concurso de melhor jeropiga, o magusto comunitário, e o II encontro de tocadores de concertinas.

O concurso de melhor jeropiga começará com a recolha de jeropiga de adega em adega durante toda a manhã e será avaliada por enólogos da Adega Cooperativa da Covilhã e da Herdade Fonte Paredes(Alentejo). Um magusto comunitário à moda antiga servirá de cenário para a entrega de prémios aos melhores produtores de jeropiga.

A animação musical começará a partir das 14h30 com os grupos participantes no encontro de tocadores de concertinas: Amigos da Gaita, Concertinas da Farra, Concertinas do Safurdão, Estrelas da Serra, Foligaitos e Terras da Castanha e pelas 17h00 decorrerá o espetáculo com o grupo Bagatuna-Tuna Masculina da Escola Superior de Rio Maior.

O evento acontece na Praça Principal da Aldeia.

Exposições de artistas ibéricos no TMG e no Paço da Cultura

“Paisagens Improváveis” e “Signos de fronteira: propostas visuais de novos artistas” são as duas exposições que o TMG e a Junta de Castilla y León inauguram no sábado, dia 10 de Novembro, na Guarda, às 17h00 na Galeria de Arte do TMG e às 18h00 na Galeria do Paço da Cultura, respectivamente. A iniciativa decorre no âmbito da cooperação transfronteiriça do Projecto REDES II e numa co-produção do Teatro Municipal da Guarda e da Junta de Castilla y León, mostrando trabalhos de artistas da zona centro de Portugal e da região de Castilla y León, em Espanha.
A exposição “Paisagens Improváveis” é comissariada por Victor del Rio e conta com a participação de Albuquerque Mendes, André Cepeda, António Olaio, Diego del Pozo, Gabriela Albergaria, Hugo Alonso, Irene Izquierdo, José Carlos Nascimento, José Luis Pinto e José Maria Yagüe.
Já a exposição “Signos de fronteira: propostas visuais de novos artistas”, de artistas emergentes dos dois países ibéricos, reúne trabalhos de Diana González, Elizabeth Leite, Ivo Andrade, Jairo Rekena, Javier Alfageme, João Currais, Juan Antonio Gil Segóvia, Julio García Falagán, Nuno Viegas e Rodrigo Neto.
Nas sessões inaugurais das exposições estarão presentes alguns dos artistas que integram ambas as exposições, bem como o comissário de “Paisagens Improváveis”, Victor del Rio.

Recorde-se que as duas exposições tiveram já itinerância no país vizinho: entre 26 de Junho e 25 de Julho na Iglesia del Monasterio de Nuestra Sra. de Prado em Valladolid; entre 25 de Junho e 20 de Julho em León, no museu da cidade; e entre 30 de Julho e 14 de Setembro em Salamanca, na Casa de las Conchas e na Sala Unamuno.
Ambas as exposições têm entrada livre e vão ficar patentes até 30 de Dezembro de 2012. “Paisagens Improváveis” pode ser visitada, na Galeria de Arte do TMG, de terça a sexta das 16h às 19h e das 21h00 às 23h00, aos sábados das 15h00 às 19h00 e das 21h00 às 23h00 e aos domingos das 15h às 19h. “Signos de Fronteira: propostas visuais de novos artistas” ficará patente na Galeria do Paço da Cultura e pode ser visitada de terça a sábado entre as 14h00 e as 19h00

De referir ainda que o TMG e a Junta de Castilla y León já co-produziram juntos no âmbito do projecto REDES a peça de teatro "Na(s)cer Cansado", o disco "Abraço/Abrazo" de Maria Salgado e o DVD "A Raia vista por", com curtas-metragens de Pedro Sena Nunes, Isabel Ocampo, João Trabulo e Gabriel Velázquez & Chema de la Peña. Todas as co-produções têm a particularidade de contarem com a participação de artistas portugueses e espanhóis, respectivamente das regiões centro de Portugal e de Castilla y León.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Jornada de Formação sobre Arquivos Associativos, dia 17 de Novembro


A Fundação INATEL - Agência da Guarda, em parceria com o Arquivo Distrital da Guarda, realiza a 17 de novembro na Guarda a Formação ARQUIVOS DE ASSOCIAÇÕES, que procura dar resposta ao objetivo de mobilizar todos os agentes associativos para a importância da preservação e valorização dos seus acervos documentais constituídos por fotografias, mapas e postais antigos, partituras, revistas e jornais de época e outra documentação. Muitos destes documentos estão hoje ao abandono ou sem organização, pelo que urge uma intervenção rápida.

A formação decorrerá no Arquivo Distrital da Guarda, entre as 10 horas e as 16 h 30, sob a orientação de Levi Coelho, diretor do Arq. Dist. Guarda e Nuno Seixas, do Arquivo Municipal de Figueira C. Rodrigo.

As Associações, filiadas ou não na Fundação INATEL, bem como o público em geral, podem inscrever-se na Agência da Guarda da F. INATEL até ao dia 8 de novembro.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"Linhas de Wellington" de Valeria Sarmiento


O filme  "Linhas de Wellington", realizado pela chilena  Valeria Sarmiento, é a sugestão cinéfila do Teatro Municipal da Guarda para a próxima terça-feira, dia 30 de Outubro. O filme passa às 21h30 no Pequeno Auditório.
Trata-se de uma reconstituição do ambiente histórico das invasões francesas protagonizada por John Malkovich, IsabelleHuppert, Nuno Lopes e Soraia Chaves. Parte das filmagens desta longa metragem decorreram no distrito da Guarda, mais precisamente em Folgosinho.
Sobre a história, tudo começa em 27 de Setembro de 1810, quando as tropas francesas comandadas pelo marechal Massena, são derrotadas na Serra do Buçaco pelo exército anglo-português do general Wellington. Apesar da vitória, portugueses e ingleses retiram-se a marchas forçadas diante do inimigo, numericamente superior, com o objectivo de o atrair a Torres Vedras, onde Wellington fez construir linhas fortificadas dificilmente transponíveis. Simultaneamente, o comando anglo-português organiza a evacuação de todo o território compreendido entre o campo de batalha e as linhas de Torres Vedras, numa gigantesca operação de terra queimada, que tolhe aos franceses toda a possibilidade de aprovisionamento local. É este o pano de fundo das aventuras de uma plêiade de personagens de todas as condições sociais – soldados e civis; homens, mulheres e crianças; jovens e velhos -, arrancados à rotina quotidiana pela guerra e lançados por montes e vales, entre povoações em ruína, florestas calcinadas, culturas devastadas.

A estreia da trilogia de curtas musicadas: “Cine-concerto 2” por músicos da Guarda


A 3 de Novembro, o TMG apresenta em estreia absoluta “Cine-concerto 2 [trilogia de curtas-metragens com música ao vivo]”. Três filmes vão ser musicados ao vivo, no Pequeno Auditório, às 21h30: “A Propósito de Nice”, de Jean Vigo será musicado por Miguel Cordeiro; “The Blacksmith” de Buster Keaton terá a paisagem sonora de César Prata e “Überfall” deErnö Metzner será musicado por Luís Rolo. Os três são músicos da Guarda.
Sobre as curtas e os músicos, “A Propósito de Nice” é considerada pelos cinéfilos como uma espécie de “sinfonia de uma cidade”, a curta constituiu um marco na história do documentário e catapultou o seu realizador, Jean Vigo para o panteão dos grandes cineastas da primeira metade do século XX. Miguel Cordeiro, é o músico que vai dar som a esta curta. Estudou piano e Jazz no Taller de Música de Barcelona e na escola do Hot Club Portugal. Concluiu em 2011 o mestrado de “composição para cinema e audiovisuais”. Actualmente dedica-se à composição de música para imagem.
Já “The Blacksmith” é curta-metragem de excelência artística de Buster Keaton, “o cómico que nunca ri”, num exemplo de extraordinária capacidade humorística sem recurso a uma única palavra. Esta curta vai ser musicada por César Prata, o músico dos sete instrumentos e mentor de vários projectos musicais como Chuchurumel, Assobio ou as Canções do Ceguinho. O músico já compôs também para teatro e cinema.
E a finalizar a noite, “Überfall”, considerada uma das grandes obras vanguardistas do cinema mudo alemão; um filme de grande poder visual e que será musicado ao vivo por Luís Rolo, músico dado a sonoridades electrónicas que já integrou projectos como Dual Tone (com António Louro), um projecto que misturava a electrónica com o hip-hop.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

"36 vistas do monte Saint-Loup", de Jacques Rivette hoje no TMG

Hoje, dia 24, o Cineclube da Guarda e o TMG apresentam no Pequeno Auditório o filme "36 vistas do monte Saint-Loup", de Jacques Rivette. A sessão é para maiores de 12 anos e está marcada para as 21h30.


Pouco antes de fazer uma digressão com o seu velho circo de província, o proprietário morre. Sem saber o que fazer, a companhia pede a Kate (Jane Birkin), a filha mais velha do falecido, para que regresse e tome as rédeas do negócio. Para satisfação de todos, ela decide aceitar o convite e, depois de 15 anos de ausência, regressar à vida circense. Com ela vem também Vittorio (Sergio Castellitto), um italiano apaixonado pelo Circo e pela vida na estrada. Com o passar do tempo vão-se criando laços e cumplicidades. Até ao dia em que a digressão chega ao seu fim e cada um deverá seguir o seu caminho. E agora?
Último filme de Jacques Rivette ("A Bela Impertinente ", "Sabe-se Lá!", "História de Marie e Julien", "Não Toquem no Machado"), é inspirado na vida do escritor francês Raymond Roussel.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Disco "Mensagem" do Grupo de Cantares A Mensagem apresentado sábado no TMG

No próximo sábado, dia 27 de Outubro, o Café Concerto do TMG recebe a apresentação do disco "Mensagem" - pelo Grupo de Cantares "A Mensagem de S. Miguel da Guarda", às 16h00.
Trata-se do primeiro disco deste grupo da Guarda composto por 18 elementos (vozes e acordeão, pandeireta, ferrinhos, bombo, etc...) e que tem no seu reportório música tradicional da região da Guarda. O grupo actuará logo a seguir à apresentação.
Esta iniciativa tem entrada livre.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

NOCTE HORRIBILIS, uma homenagem aos Mestres do Terror























AQUILO TEATRO e CINECLUBE DA GUARDA apresentam NOCTE HORRIBILIS
27 de Outubro. 23h30. Sede do Aquilo Teatro

 
NOCTE HORRIBILIS, uma homenagem aos Mestres do Terror regressa pelo terceiro ano consecutivo à sede do Aquilo. Uma noite dedicada ao terror, repleta de personagens bizarras e histórias horripilantes, tudo num ambiente terrorífico, onde os espectadores vão poder assistir aos happenings, “Bem-vindos ao Nocte Horribilis”, adaptação do texto “Borbulhar Podre” de Rogério Prego, “Méliès”, adaptação do texto “A Obra de Georges Méliès” por John Frazer, “Sou Um Bom Barbeiro”, adaptação do livro “Crimes Exemplares” de Max Aub, “A Aberração”, adaptação de um Conto do Diabo, “A Morte de Poe”, adaptação do livro “Histórias escolhidas por um psicopata” de Edgar Allan Poe, “Crime”, programa de rádio concebido a partir de notícias verídicas, “Mr. Preble Livra-se da Sua Mulher”, adaptação do livro “Este é o templo dos assassinos” variações sobre o assassino encontradas por Anibal Fernandes, “Amor Verdadeiro” adaptação da curta “Lover Come Back” de Michael Emanuel e “Aquilo Buffet” de autor desconhecido.

A intercalar estes happenings serão exibidas aterradoras e hilariantes curtas-metragens de Georges Méliès, Roger Corman, Kenneth Anger e D. W. Griffith.

Para término desta noite, o alucinado concerto dos Zie Restolhos, formados por Rie Zarolh, Ráudio e Tzi Klops (guitarras e outras máquinas), que apresentam o espectáculo “O Segredo das Vozes Vulgares” e tocam umas aversões (versões de fugir de melodias de sempre).

Nesta terceira edição do Nocte Horribilis participa Ana Luísa Neves, Anabela Chagas, Anabela Teixeira, António Santos, Carla Morgado, Carlos Morgado, Elisabete Fernandes, Elizabeth Martins, Filipe Ruas, Frederico Mamede, João Louro, Luís Andrade, Maria Miguel Figueiredo, Soraya Semenzato, Stephanie Almeida e Vítor Freitas.

 
Entrada: 2Euros


 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Distrito da Guarda perde uma figura incontornável da literatura portuguesa














Manuel António Pina, natural do distrito da Guarda, morreu, hoje, aos 68 anos.
Galardoado em 2011 com o Prémio Camões, o mais importante da língua portuguesa, Manuel António Pina tem uma vasta obra de poesia e literatura infantil, tendo sido também autor de inúmeras peças de teatro e livros de ficção e de crónica. Dava também o nome ao Prémio Literário da cidade, instituído pela Câmara Municipal da Guarda.
É, pois, com este sentimento de perda que a Câmara Municipal da Guarda apresenta as mais sentidas condolências à família. O distrito da Guarda está de luto...

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Espectáculo dos 50 anos do Centro Cultural este sábado no TMG

 

"Revisitação" é o nome do espectáculo comemorativo dos 50 anos do Centro Cultural da Guarda que terá lugar no Grande Auditório do TMG, no sábado, dia 20 de Outubro, pelas 21h30.
Trata-se de um espectáculo com coordenação de Agostinho da Silva e texto de Norberto Gonçalves para
«Espectáculo de dois actores, um cão, uma banda de música ligeira, um orfeão, um conjunto de música popular e o Rancho associado, um coro sénior, umas quantas bailarinas, mais uns figurantes eventuais....». Ao todo este espectáculo comemorativo contará com mais de uma centenas de participantes.
O espectáculo  tem o apoio do TMG.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Tertúlia no Café Concerto

Assinalando o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, o Núcleo Distrital da Guarda da EAPN Portugal organiza a tertúlia "O (Des)emprego em debate na Guarda", no Café Concerto do TMG, amanhã, quarta-feira, pelas 21h30.
Trata-se de uma actividade com entrada livre.

Síntese termina na sexta com estreias absolutas de obras de João Pedro Delgado




Na sexta, dia 19 de Outubro, às 21h30 no Pequeno Auditório, chega ao fim a sétima edição do Síntese – Ciclo de Música Contemporânea da Guarda que o TMG organiza em parceria com o Síntese – Grupo de Música Contemporânea. No último concerto desta edição será feita a estreia absoluta de várias obras do músico e
compositor João Pedro Delgado, a saber: “A Formosura da Invocação”, “Açucena”, “Não Fora Haver Traição”, “Longo Será o Teu Sono”, “Dois Fragmentos de Safo”, “Forma Sonata”, “A l´ombre des jeunes filles en fleur”, “Combray”, “Guarda” e “Três peças para Viola e Violoncelo”.

Sobre estas obras, refere o compositor, «O que procurei foi um certo regresso à música enquanto diálogo, à arte enquanto sublimação da humanidade, ao momento artístico enquanto consequência natural da acção do homem - já a compor, já a tocar, como também a ouvir. A estrutura enquanto instrumento ao serviço do
conteúdo, a gramática subordinada à acção e à emoção, a forma enquanto ergonomia musical ao serviço da "justa medida". Interpretação, composição, audição, emoção: quatro conceitos que é necessário unir. Neste ponto, como disse José Gomes Ferreira, "é urgente voltar ao romantismo"».

Acompanham João Pedro Delgado (viola de arco) em palco, Gustavo Delgado no violino, Rogério Peixinho no violoncelo, Carlos Canhoto nos saxofones, Nuno Santos Dias no piano e a mezzo-soprano Helena Neves.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

"Aira da Pedra", dia 14 de Outubro, em Famalicão da Serra


FADO SERRANO. 13 de Outubro. 23h30. Sede do Aquilo Teatro




















“Fado Serrano” é um espectáculo que conta com a participação de 3 Fadistas (João Alexandre, João Tenor e Marta Ramos), acompanhados por Artur na Viola e João Morgado na Guitarra Portuguesa.

“Fado Serrano” é trazido pela mão de João Morgado, dono do mítico “Cantinho dos Artistas”, na Covilhã, que concilia a sua paixão pelo Fado com a intenção de reunir pessoas num espaço único, onde podem conviver, apreciar e cultivar este género musical tradicional da cultura portuguesa.

Nesta noite, as portas do “Cantinho dos Artistas” serão as portas do Aquilo e quando se abrirem os sentimentos serão muitos…

Com este evento, o Aquilo pretende que o Fado, recentemente distinguido pela UNESCO como Património Oral e Imaterial da Humanidade, evidencie a sua a importância, de uma tradição incontornável do nosso passado nacional, junto da comunidade egitaniense.

 Entrada: 2 Euros

https://www.facebook.com/cantinho.dos.artistas

Actividade apoiada por Pirezas, Lda. Salsicharia Regional

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Assobio actua quinta, dia 11, no Café Concerto do TMG

O Assobio de César Prata e Vanda Rodrigues apresenta "fado 2.0", o disco lançado em Fevereiro, esta quinta-feira, dia 11 de Outubro no Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda
O concerto está marcado para sa 22h00 e tem entrada livre.
Neste último trabalho, a dupla promete um "upgrade" à canção nacional com temas conhecidos de todos.
Assobio surgiu em finais de 2008. Apresentou o seu primeiro disco em maio de 2009 (edição TMG). Fez diversos concertos em Portugal e em Espanha dos quais se destacam: Festival de Músicas do Mundo (Sines, agosto de 2009) e Feria de teatro de Castilla y León (Ciudad Rodrigo, agosto de 2010).

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

PRÉMIO EDUARDO LOURENÇO 2012 ATRIBUÍDO A JOSÉ MARÍA MARTÍN PATINO





José María Martín Patino, Escritor e Teólogo Jesuíta espanhol, foi o galardoado com o Prémio Eduardo Lourenço 2012.

A decisão foi hoje anunciada por Daniel Hernández Ruipérez, Reitor da Universidade de Salamanca, que presidiu à reunião do Júri do Prémio Eduardo Lourenço 2012, realizada na sede do Centro de Estudos Ibéricos, na Guarda.

José María Martín Patino nasceu em Lumbrales (Salamanca) em 1925. Licenciado em Filosofia e doutorado em Teologia desenvolveu uma intensa atividade de cariz social e litúrgico em Espanha. Foi fundador e preside à Fundación Encuentro, uma reconhecida plataforma de debate de cariz independente cujo objetivo é a análise dos principais problemas da sociedade espanhola, promovendo espaços de compreensão e consenso.

Para além do protagonismo histórico e do papel que desempenhou nos anos da transição para o regime democrático em Espanha, o júri considerou relevante a trajetória e a atividade de Martín Patino e da Fundación Encuentro no desenvolvimento sócio-económico e coesão territorial na ampla zona transfronteiriça entre Portugal e Espanha, nomeadamente através do projeto “Raya Duero”, iniciativa de formação e educação nos meios rurais de baixa densidade.

José María Martín Patino tinha já sido anteriormente galardoado pela sua atividade em prol dos valores da tolerância, do diálogo, do humanismo e pelo trabalho em defesa da coesão social, por diversas entidades, sendo de destacar a atribuição, pela Rainha de Espanha, em 2009, da Cruz de Ouro da Ordem Civil e da Solidariedade.

O Prémio anual, que tem o nome do ensaísta Eduardo Lourenço, mentor e director honorífico do CEI, destina-se a galardoar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cooperação e da cultura ibérica.

Além do Reitor da Universidade de Salamanca, o júri que hoje decidiu a atribuição do Prémio Eduardo Lourenço 2012, era formado por João Gabriel Silva, Reitor da Universidade de Coimbra, Joaquim Valente, Presidente da Câmara Municipal da Guarda; Valentín Cabero e Fernando Rodríguez de la Flor, professores da Universidade de Salamanca; Jesús Málaga e Salvador Sánchez Terán, convidados pela Universidade de Salamanca; José Carlos Vasconcelos e A. Morão Dias, convidados pela Universidade de Coimbra.
As sete anteriores edições do prémio Eduardo Lourenço contemplaram: Maria Helena da Rocha Pereira, catedrática jubilada da Universidade de Coimbra na área da Cultura Greco-Latina, Agustín Remesal, jornalista e antigo correspondente da TVE em Lisboa, Maria João Pires, pianista, Ángel Campos Pámpano, poeta, Jorge Figueiredo Dias, catedrático de Direito Penal, Cesar Antonio Molina, escritor e antigo director do Instituto Cervantes e Mia Couto, escritor e biólogo.

A sessão solene de entrega do galardão a José María Martín Patino terá lugar, na Guarda, em 27 de Novembro de 2012, Dia da Cidade.

Mais informações em www.cei.pt

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Síntese estreia obras de Duarte Silva e Sérgio Azevedo



A 4 de Outubro prossegue o Síntese – Ciclo de Música Contemporânea da Guarda no Pequeno Auditório do TMG, às 21h30. Desta vez, é o grupo co-organizador do ciclo que fará a estreia absoluta de duas obras: “… in modo concertante”, de Sérgio Azevedo, uma obra concertante para violoncelo e grupo de câmara, dedicada à memória de Bernardo Sassetti, e “Narrativas”, de Duarte P. Dinis Silva, para quarteto de cordas, ambas especialmente escritas para o grupo. Neste concerto, o Síntese apresentará ainda a obra “Concerto Campestre”, de Francisco Monteiro, com texto de Vasco Graça Moura. Trata-se de uma obra estreada em 2004 pelo Grupo de Música Contemporânea de Lisboa e revista em 2012 pelo compositor para o efectivo do Síntese.
A obra escrita para Mezzo Soprano, Saxofone Alto, Violino I, Violino II, Viola, Violoncelo, Acordeão e Piano vai buscar inspiração à figura de Giorgione, pseudónimo de Giorgio Gasparini, ou Zorzi da Castelfranco, pintor do renascimento italiano.
O Síntese - Grupo de Música Contemporânea é uma plataforma criativa que envolve intérpretes em interacção com compositores. O seu reportório tem como porto de abrigo as referências clássicas da contemporaneidade musical mas parte à conquista de novos universos sonoros, estimulando nos compositores a criação de nova música, através de novas mestiçagens para timbres tradicionais. É uma plataforma aberta e modulável: do instrumento solo à pequena e pouco ortodoxa orquestra de câmara, todas as hipóteses são possíveis – até a hipótese electro-acústica. Os músicos lançam o desafio da criação, colocando ao dispor da nova música os instrumentos de expressão que mais dominam.
O Síntese tem como epicentro da sua actividade a cidade da Guarda, estendendo-se, contudo, muito para lá das fronteiras da cidade e do país.

Recorde-se que esta é a sétima edição do Síntese – Ciclo de Música Contemporânea da Guarda, organizado em parceria pelo Teatro Municipal da Guarda e pelo Síntese – Grupo de Música Contemporânea.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Todos ao TMG no Dia Mundial da Música!

No Teatro Municipal da Guarda o Dia Mundial da Música - na segunda-feira, dia 1 de Outubro - vai ser celebrado com pompa, circunstância e, sobretudo, muita originalidade. Todos [ou quase todos] os espaços dos edifícios do Teatro Municipal da Guarda serão palco de concertos mais ou menos intimistas, interpretados por músicos guardenses. Do terraço ao sub-palco ou da sala de reuniões às escadarias e foyers, o público é guiado numa autêntica viagem musical para celebrar este dia especial. A entrada é livre. Os concertos começarão às 21h30 e prolongar-se-ão até às 01h00. Rock, Clássica, Pop, Jazz, Sefardita, Tradicional, Fado, Electrónica, Erudita Contemporânea e DJ’s s são alguns dos géneros propostos neste “Guarda – Músicas”. Os músicos convidados para esta iniciativa estão todos ligados à Guarda por naturalidade ou por afinidade: Carlos Canhoto e Ensemble de Saxofones, César Cravo, César Prata, The Curimakers, Diogo Andrade, Domenico Ricci, Helena Neves, Helena Rodrigues, Hugo Simões, Zé Tavares, Márcia Cunha e Quarteto de Flautas, Olena Sokolovska e Violin‘Arte, One Man Riff, Pedro Baía, Pedro Ospina, Teresa Gonçalves e Vanda Rodrigues. Um excelente itinerário musical e um programa original para a noite do Dia Mundial da Música. 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Associação Cultural Social e Recreativa da Sequeira promove Workshop


Caderno TMG "As últimas palavras de Swazo Camacase [ou um pouco mais de nada]

Hoje, logo depois da estreia da 16ª produção do Projéc~, o TMG fará o lançamento do texto da peça "As últimas palavras de Swazo Camacase [ou um pouco mais de nada], da autoria de Pedro Dias de Almeida. A apresentação do livro contará com a presença do autor e do actor e encenador Américo Rodrigues. Trata-se de uma edição no âmbito da colecção "Cadernos TMG". A entrada é livre.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

“As Últimas palavras de Swazo Camacase”: nova produção do Projéc~ estreia Amanhã, dia 26



A 16ª produção do Projéc~, a estrutura de produção teatral do TMG, “As Últimas palavras de Swazo Camacase [ou um pouco mais de nada]” estreia na próxima quarta-feira, dia 26 de Setembro, às 21h30. Trata-se de um texto de Pedro Dias de Almeida, levado a cena por Américo Rodrigues, que dirige e interpreta. O espectáculo ficará em cena até 28 de Setembro com sessões no Pequeno Auditório, sempre às 21h30.

Em palco, um velho escritor conversa com o seu público em jeito de despedida. Há mais de um mês o seu médico deu-lhe um mês de vida. Mesmo assim, Swazo Camacase é, ou acredita ser, como sempre foi, um «abismo de possibilidades» - tão entusiasmado pela velocidade do seu Porsche 911 verde como pela desaceleração dos dias, um tédio procurado, um nada cheio de vida interior.

Para o encenador, que é também o actor intérprete deste monólogo, Américo Rodrigues, o Swazo Camacase desta história é «Um homem velho que precisa de descansar. Mas também, de entretanto, vociferar, partir tudo. Um homem que necessita de ouvir a sua voz, ecoando no palco, rodeado por todos os lados. Um homem que é uma ilha de possibilidades. Mesmo estando a morrer. Mesmo sabendo que o seu mundo está a desmoronar-se. A cair aos poucos. Como ele».

Recordamos que o Projéc~ é um projecto de criação desenvolvido no âmbito do Teatro Municipal da Guarda. Tem por base uma pequena estrutura flexível de profissionais da área do teatro. Inscreve as suas produções no âmbito da programação do TMG, tendo-se já apresentado também em salas de outras cidades.

Até à data, o Projéc~ apresentou: “E outros diálogos”, de João Camilo, com encenação de Luciano Amarelo; “A Cozinha Canibal”, de Roland Topor, com encenação de Américo Rodrigues; “Na Colónia Penal”, ópera de Philip Glass segundo conto de Franz Kafka e com encenação de Américo Rodrigues; “O Barão”, de Luís de Sttau Monteiro, com encenação de Fernando Marques; “Eu queria encontrar aqui ainda a terra”, de António Godinho e Manuel A. Domingos, com encenação de Luciano Amarelo; “Os Sobreviventes”, de Manuel Poppe, com encenação de Américo Rodrigues; “Querido Monstro”, de Javier Tomeo, com encenação de José Neves; “São Francisco de Assis” e “Mundus Imaginalis num quadro de Van Gogh”, de Vicente Sanches, com encenação de Américo Rodrigues; “Simplesmente Complicado”, de Thomas Bernhard, com encenação de Américo Rodrigues; a peça radiofónica “Senhor Henri”, de Gonçalo M. Tavares, com José Neves; “The Dumb Waiter”, de Harold Pinter, com encenação de Fernando Marques; “A Acácia Vermelha”, de Manuel Poppe, com encenação de Valdemar Santos; “D’abalada”, de Jorge Palinhos, com encenação de Luciano Amarelo; “A dama pé de cabra”, de Alexandre Herculano, com encenação de Antónia Terrinha, e “Fragas”, a partir de Miguel Torga, com encenação de João Neca.

Foto de Ensaio de Armando Neves/TMG